Totalmente inocente? Francisco d´Eça Leal, marido de Maria Leal que a acusa de roubo

Totalmente inocente? Francisco d´Eça Leal, marido de Maria Leal que a acusa de roubo

Francisco d´Eça Leal, marido de Maria Leal que a acusa de roubo.

/var/folders/sx/9_sg20m906bgfdg34k79j3_00000gn/T/com.microsoft.Word/WebArchiveCopyPasteTempFiles/3e9d7ee6-bead-4100-80cc-6e55e71aaac2

Num dos vídeos de Francisco, Maria Leal imediatamente após o beijo tem as pupilas contraídas.  Quando há desejo sexual, gostamos do vemos ou sentimos as pupilas dilatam.

“Eu não sabia porque não ia verificar as minhas contas”

Francisco usa o pronome “eu” quando mentimos o inconsciente dissocia-se da ação  e faz com que as pessoas não verbalizem a palavra “eu”. Como acena “não” com a cabeça quando diz “não sabia” e refere o pronome indica verdade. Fica cabisbaixo o que indica vergonha e encolhe os ombros. Encolher os ombros é sinal de incerteza logo confirma o desconhecimento.

“Quem me garante que não foi o Francisco que gastou esse dinheiro”

Francisco responde “não comprava quase nada”. O inocente tem como comportamento normal defender-se em primeiro lugar e usar o mesmo verbo da pergunta. Francisco ao responder desculpa-se logo “não comprava quase nada”, muda o verbo para “comprar” e  não responde “eu não gastei!”.

Quando inicia a resposta, faz uma ligeira pausa e depois continua, este comportamento é intitulado de “lapso freudiano” indica correção racional do que ia dizer, “A boca foge para verdade” e ainda faz a microexpressão de Desprezo caraterizada por um sorriso assimétrico, quando diz “Não comprava quase nada”,  o cluster indica probabilidade de manipulação de resposta.

“Chegou a assinar papeis sem saber o que estava a assinar?”

Francisco responde “cheguei e olha para baixo, indica vergonha.

“E assinou papeis em branco a dar autorizações em branco?”

Francisco responde “sim” e faz o gesto de tapar a boca. O inconsciente não consegue mentir e quando entramos em conflito com o inconsciente para referir algo que pode não ter acontecido, este faz com que a pessoa tape a boca na tentativa de o calar.

“Era a Maria Leal que pedia para assinar?”

Repete o comportamento de tapar a boca.

Quando  Francisco refere que “Acabadinha de casar e ela diz, agora já sou uma D’eça Leal”, Francisco apresenta felicidade verdadeira, demonstrada pelo elevar dos cantos da boca e a contração músculos à volta dos olhos.

O comportamento padrão quando alguém quer construir uma resposta é repetir palavras, verbalizar “hum” e ganhar tempo a construí-la e se  usa termos de descompromisso como “quer dizer…” e sinal de descompromisso insconciente.

“Interditar? A advogada era da mesma opinião da Maria Leal?”

A maioria das pessoas tem um sinal especifico ou padrão quando mente e na resposta Francisco volta a tapar a boca, o que pode ser este um dos seus comportamentos padrão quando tenta manipular.

Uma das informações que as pupilas nos dão é o dilatar ou contrair, quando gostamos dilatam e quando não gostamos contraem e agora observe, Francisco tem as pupilas dilatadas e Maria Leal tem-nas contraídas.

O abraço revela a ligação de um casal naquele determinado momento e neste abraço repare que Maria Leal agarra a mão por forma a evitar o toque nela e as expressões faciais de ambos são opostas ele exibe Felicidade e ela não.

Uma das formas para detetar a felicidade verdadeira é verificar o elevar dos cantos da boca e a contração por debaixo dos olhos. Francisco eleva os cantos da boca e apresenta contração por debaixo dos olhos (felicidade verdadeira),  Maria Leal não tem estes comportamentos de Felicidade verdadeira.

“Sabe se foi a Elisabete ou foi o Francisco que comprou ações do FCP?”

Resposta de Francisco “Eu não comprei nada do porto, nem ligo nada ao futebol” e na altura que responde faz a micro expressão de Desprezo e ri. Quando a pessoa faz a microexpressão de Desprezo indica “Sorriso do manipulador” e ainda ri quando acusado pode indicar culpabilidade, isto porque o inocente ataca, defende-se  e não ri.

Quando a pessoa mente tem medo de ser apanhada e Francisco durante a mesma resposta relativa as ações do Porto faz a Microexpressão “Medo “e engole em seco, comportamento associado também ao medo.

Francisco pergunta “Foram ações que ela comprou? “ e toca no nariz, comportamento inconsciente de rejeição, como referi anteriormente o inconsciente entra em conflito quando mentimos e demonstra-o através do bloquear do sentidos.

“Foi nessa altura que descobriu que não tinha um tostão?”

Francisco baixa a cabeça e pressiona o lábios, sinal de vergonha e stress emocional.

Não julgue, investigue mais

Nota: Na análise foram tido em conta os possiveis sinais desviantes devido a Francisco sofrer de Esquisofrenia.

Obrigado e um grande abraço
Alexandre Monteiro
Especialista em Decifrar Pessoas | Nº1 a partilhar a Linguagem Corporal para todos.

Portugal | Espanha | UK | Brasil | EUA | Argentina |

 

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quero Decifrar Pessoas?

Subscreve a nossa newsletters e recebe artigos, vídeos e conteúdo de forma gratuita!